in

Sociedades machistas roubam a sensualidade às mulheres

Sociedades machistas roubam a sensualidade às mulheres

MUTILAÇÃO SEXUAL COMO PREVENÇÃO CONTRA INFIDELIDADE MATRIMONIAL E DEFESA DA POLIGAMIA

Sociedades machistas roubam a sensualidade às mulheres

Há sociedades machistas que roubam a sensualidade à mulher. O prazer é reservado ao homem à custa da dor da mulher!

Actualmente é feito o brutal corte do clitoris e dos lábios genitais interiores e exteriores a 8.000 meninas e mulheres, por dia.

Há 130 milhões de mulheres no mundo vítimas de mutilação genital. A maioria com idade inferior a 15 anos.

Esta barbaridade deve-se à tradição patriarcal de sociedades em que os homens querem estar seguros que a mulher terá dores no acto sexual vendo na mutilação da mulher um impedimento à infelidade matrimonial.

Na Europa também se encontram imigrantes que, às escondidas, praticam tal atrocidade. Muitos deles aproveitam-se das férias na terra para o fazer e as meninas são surpreendidas.

Isto favorece o machismo e a poligamia.

Sociedades machistas roubam a sensualidade às mulheres e impedem-nas de terem rosto próprio!

SÃO PERSEGUIDAS POR SEREM RAPARIGAS

Diariamente morrem 300 meninas devido a violência perpetrada contra elas. No mundo, 120 milhões de raparigas de idade inferior a 20 anos foram vítimas de violência sexual.

Diariamente 20.000 raparigas de idade inferior dão à luz uma criança. 3.000 são de idade inferior a 15 anos.

No mundo todos os dias fogem de suas terras 30.000 pessoas. Dois terços delas são meninas e mulheres.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo http://antonio-justo.eu

Também gostaria de publicar o seu artigo de opinião no nosso site? Clique aqui.

Vote nesta opinião

2 pontos
Upvote Downvote

Publicado por António da Cunha Duarte Justo

Natural de Arouca, formado em Filosofia, Teologia, e Ciências da Educacao, casado com a pintora Carola Justo, 4 filhos, jornalista, (activi.profis. sindicalistas e políticas, cf. http://antonio-justo.eu). Autor e ex-chefe redator da revista Gemeinsam, publicou o livro de poesias “Nas pegadas da Poesia” na OxaláEditora, colaborador de várias revistas e jornais, é presidente da Associação Arcádia.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

COMENTE ESTA OPINIÃO!

Os cataventos da democracia

Os cataventos da democracia

Indignação, video-árbitro e responsabilidade