in

Senhor Luís Filipe Vieira, viu, por aí, o tal Benfica Europeu!?

Foi constrangedor ver o Benfica contra o Lyon.

Quando era preciso ganhar para manter intactas as possibilidades de seguir em frente na Liga dos Campeões, a equipa entrou lenta, sem chama, apática. E foi assim quase o jogo todo.

O Lyon, por sua vez, entrou com raça e determinação e o Benfica não teve pernas para contrariar os franceses.

E é isso que me desilude enquanto benfiquista. O Benfica não tem pernas, não tem força, não tem arte, não tem estofo para estar nesta Liga dos Campeões.

Lamento dizê-lo, mas é a verdade.

Alguém viu o tão falado ‘Benfica Europeu’ no jogo contra o Lyon? Aliás, alguém viu o tão falado ‘Benfica Europeu’ nos outros jogos da prova?

Eu não vi. E o pior é que aconteceu o mesmo na época passada… E na outra.

Ontem, o primeiro remate à baliza do Lyon aconteceu aos 48 minutos! Como é possível!?

Vinicius não fez um remate à baliza no jogo todo! Perdeu todos os lances que dividiu com os defesas.

O Benfica perdeu quase todos os duelos com os jogadores do Lyon que chegavam sempre primeiro.

Não se viu um rasgo nos jogadores das ‘águias’. E fomos depenados.

Dito isto, das duas, uma.

Ou Luís Filipe Vieira muda o discurso e deixa de falar em ‘Benfica Europeu’, ou então, Bruno Lage tem de mudar de atitude e olhar para a prova a sério e não como uma incubadora de experiências e de rotações.

O que parece ao adepto comum é que o presidente quer um Benfica Europeu, mas o treinador não.

Este ano, o Benfica investiu como nunca antes o tinha feito. Raúl de Tomás tarda em mostrar o valor que dizem que tem e Vinicius parece que só rende internamente. Isto só para falar dos mais caros.

Depois, por muito que eu goste dos ‘putos’ do Seixal, a verdade é que não têm (ainda) estofo para as lides europeias.

‘Sem ovos não se fazem omeletas’. Sempre ouvi dizer isto.

Na equipa que ontem alinhou frente ao Lyon, alguns jogadores nunca tinham jogado na Liga dos Campeões: Chiquinho e Vinicius, por exemplo. Outros, apenas tinham feito meia-dúzia de jogos.

Aliás, o próprio Bruno Lage é um novato nestas andanças: dos 4 jogos na prova milionária deste ano, só fez 3, porque num deles estava castigado.

Em suma, o paradigma do Benfica tem de mudar. Ou então, o discurso na nação benfiquista tem de ser coerente.

Querem afirmar-se na Europa do futebol? Então, joguem com os melhores jogadores e imponham uma atitude diferente em campo.

Ou então, assumam de vez que o Benfica não tem andamento para a Liga dos Campeões e definam outros objectivos. Mais modestos, sim, mas condizentes com a realidade da equipa.

Uma coisa parece certa, porém.

A Liga dos Campeões é o futuro em termos de futebol. É a prova que dá mais dinheiro e mais visibilidade. É onde estão as melhores equipas e os melhores jogadores. É a 1ª divisão do futebol europeu.

Já se fala num Campeonato Europeu de Clubes a que só a elite terá acesso.

E o Benfica, para fazer parte dessa elite, tem de arrepiar caminho. Caso contrário ficará sempre na 2ª divisão, sem acesso aos milhões dos prémios, da publicidade, das transmissões televisiva, da venda de jogadores…

Talvez seja positivo ao Benfica e seus dirigentes definir o caminho de forma clara e objectiva. Sem ilusões. De forma pragmática e sem ambiguidades.

Eu, pessoalmente, não acredito que o Benfica (ou qualquer outra equipa portuguesa) tenha, algum dia, hipótese de fazer parte da tal elite.

Por muito bons jogadores que haja nas equipas portuguesas (e há), a verdade é que não temos nenhum atleta de verdadeira classe europeia. Pudera! Nenhum desses quer jogar em Portugal.

Temos uma liga demasiado pequena e pouco atractiva.

A curto prazo teremos as equipas de Espanha, Alemanha e Inglaterra a dominar. Já é assim e vai piorar. Nem mesmo a Itália, outrora grande, se safa.

Voltando ao Benfica.

Como pode competir com Barcelona, Juventus, Manchester City, Bayern Munique ou Liverpool?

Não pode, deixem-se de tretas e de ilusões. Podem, num ou noutro jogo, beliscar a hegemonia dessas equipas, mas será sempre pontual.

Por isso, talvez fosse bom o Benfica assumir que a Liga Europa (a tal 2ª divisão) é a prova onde ainda pode conquistar algum título de consolação. Não sei se, assim, poderemos falar em ‘Benfica Europeu’, mas seria mais realista.

Se nem a Zenit, Lyon ou Leipzig vencemos, como podemos sonhar vencer aos outros, os de outra dimensão, os chamados ‘tubarões’!?

‘Benfica Europeu’ é uma ilusão e uma utopia. Pelo menos, a curto prazo.

Portanto, senhor Luís Filipe Vieira, não se iluda e não iluda os adeptos.

publicidade

Também gostaria de publicar o seu artigo de opinião no nosso site? Clique aqui.

Vote nesta opinião

Publicado por Pedro Guináz

Este é um espaço dedicado ao futebol. De um adepto de bancada. Sem grandes teorias, sem pretensões e sem guerras inúteis.  De um fã de bons jogadores e do futebol jogado. Com paixão, mas sem clubismo. Um olhar simples sobre o 'futebolês'.

publicidade
publicidade

A abstenção de uma outra forma

Rumo ao Euro-2020 – sem chama e aos repelões