in

Perdoa-lhes Cristiano, pois não sabem o que fazem!…

Obrigado, Cristiano.

Por todas as emoções que me tens proporcionado.

Quero lá saber que não tenhas ganho o ‘The Best’. Para mim, és mesmo o melhor.

Ainda me lembro quando o Manchester United te levou, depois daquele jogo em Alvalade. Confesso-te que achei ser cedo demais e que talvez te perdesses. Enganei-me.

Nos últimos 15 anos levaste o nome de Portugal a todos os cantos do mundo. E enches-me de orgulho. A casa golo, a cada finta, a cada remate…

Depois de ti, o Manchester United nunca mais foi o mesmo. Nem com Mourinho. Ainda hoje és idolatrado pelos ingleses.

Em Madrid fizeste História. Levaste a equipa às costas tantas e tantas vezes… Gosto de ver os espanhóis cheios de ‘dor de cotovelo’.

No Real eras amado e odiado, algo que nunca percebi e que só entendo como sendo a tal ‘dor de cotovelo’. Sabem que te devem muito mas não querem reconhecê-lo.

E, depois de ti, o Real não mais foi o mesmo.

Lembro-me daqueles teus livres directos que faziam levantar estádios… Dos golos impossíveis.

Mas o que mais me fascina em ti é a tua capacidade de superação. A tua determinação, a tua garra, o teu foco. Devias servir de exemplo para muitos. Mas não.

Ainda me faz alguma confusão que existam portugueses que te odeiam.  Perdoa-lhes, não sabem o que dizem.

Em 15 anos, tiveste a capacidade de te reinventar. Com o tempo, tiveste a humildade de perceber que tinhas de te adaptar. E fizeste-o sempre com o mesmo sucesso. O que é admirável.  E bates todos os recordes. Nem sequer vou enumerá-los.

O que sei é que, a cada ano, a cada época, quando julgo que vais entrar na fase descendente, lá vens tu com mais uma marca histórica para me calar.  E às tantas, já me pergunto qual será o próximo…

Contudo, parece que tens de provar sempre mais qualquer coisa… Não entendo, juro. Será que não fizeste já o suficiente para ficares para sempre na História!?

Antes de ti houve outros, claro. Eusébio, Paulo Futre, Rui Barros, Luís Figo, Rui Costa. És um bocadinho de cada um deles, digo eu, e superaste-os a todos.

Estás há mais de 10 anos no topo e a pergunta é: até quando?

Quando mudaste de Madrid para Turim, muitos vaticinaram que era o princípio do fim. O teu fim.

Pois…

Continuas a dar cartas, essa é que é a verdade. E provaste que os bons jogadores adaptam-se a qualquer equipa, a qualquer campeonato.

Na última época, foste campeão em Itália logo no primeiro ano. Melhor marcador da Juventus e um dos melhores da prova italiana.

Nas competições europeias disseste ‘presente’ e mostraste porque é que és o ‘Mister Liga dos Campeões’.

Na selecção, carregaste com a equipa e levaste-nos a vencer a Liga das Nações. Aos prémios individuais, somas os colectivos. E aos títulos nos clubes, juntas os da selecção. Nem todos podem dizer o mesmo.

Por isso, Cristiano, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem quando te ignoram.

Como foi possível não te darem o ‘The Best’!?

Nem sequer vou discutir se és ou não melhor do que o Messi. São tão diferentes que se torna ridícula a discussão.

Na época passada foste melhor do que ele. Em todas as frentes. Só um cego é que não vê.

Além disso, ele portou-se muito mal. Na Copa América, acusou o Brasil de corrupção e a FIFA de levar a selecção canarinha ao colo. Nem um castigo, nem uma advertência. Nada. Foi como se não tivesse acontecido.

Dizem os regulamentos da FIFA que o fair play também conta para os prémios. Pois, não parece.

Se fosses tu a dizer o que ele disse, serias castigado, suspenso e ‘assassinado’ na praça pública. É que nem duvido.

Por isso, Cristiano, perdoa-lhes.

A ti, só te peço 3 coisas: que leves a selecção portuguesa à renovação do título europeu em 2020, que ultrapasses Ali Daei como melhor marcador de selecções e que venças a Liga dos Campeões com a Juventus.

Não é obrigatório, mas era tipo ‘cereja no topo do bolo’. Ou então, deixa estar que já está bom.

Por mim, podias pendurar as botas hoje. Já serias o melhor de sempre. A História já tem lugar para ti, mesmo que não conquistes mais nada.

Por isso, Cristiano, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem nem o que dizem.

E obrigado, campeão.

publicidade

Também gostaria de publicar o seu artigo de opinião no nosso site? Clique aqui.

Vote nesta opinião

Publicado por Pedro Guináz

Este é um espaço dedicado ao futebol. De um adepto de bancada. Sem grandes teorias, sem pretensões e sem guerras inúteis.  De um fã de bons jogadores e do futebol jogado. Com paixão, mas sem clubismo. Um olhar simples sobre o 'futebolês'.

publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

publicidade

Não escolheu morrer mas o outro escolheu matar

Geringonça, arrufos de amigos e profecias. Mas afinal quem é o pai da criança?