in

O vírus de intervenção humana?

Hoje, dia 14 de Março de 2020, escrevo este texto com o principal objetivo de consciencializar as pessoas para o tipo de cenário, de pânico, que podemos vivenciar cada vez com maior frequência. Aquelas pessoas que ainda acham que isto é só mais uma gripe e que tudo isto surgiu de forma natural como é abrir a torneira de nossa casa.

Estamos perante uma crise de saúde pública e muito certamente na presença da gripe mais alarmante do século. Trata-se de um vírus que tem afetado a economia mundial e que continuará a afetar o desenrolar deste ano que ainda agora começou.

A verdade, é que não há memória na nossa história recente, de um “evento” desta magnitude. O respeito por um vírus destas proporções é tal, que acatamos em ficar em casa sem sermos respondões e voltar a perguntar, “mas porquê?”.

Todos estes fatores, leva a que muitas pessoas se questionam sobre a origem deste vírus e o que poderá estar por detrás de uma “obra” que até ao momento parece ter sido tão bem feita. Duradouro, silencioso, resistente e de fácil propagação, é certamente uma receita que só estará ao nível de um brilhante cozinheiro.

Mas será o cozinheiro capaz de uma criação desta complexidade laboratorial? Eu diria que cozinheiros á muitos, mas que raros são aqueles que conseguem a conceituada estrela Michelin.

Diria, que a programada descoberta da vacina, contra um vírus que tem tomado as proporções mundiais que temos assistido, com os efeitos que tem reunido nas principais economias mundiais, daria sem dúvida alguma, um Nobel para um portentoso filme de Hollywood.

Caracteriza-se por um vírus, que afeta essencialmente o ciclo respiratório do ser humano, provocando problemas que poderão inclusive levar à morte. Um vírus que parece ter sido feito à medida e que tem bem definido o alvo que quer atingir. Escusado será dizer que são as pessoas com maior idade que têm sido as mais prejudicadas com este surto.

Será então esse o alvo para que a arma mira? Estamos no ano, em que estudos indicam que em 2050 teremos o dobro das pessoas que hoje temos com mais de 60 anos. O mesmo ano, 2020, em que existem mais idosos do que crianças no mundo.

Se assim for, o vírus como a solução que foi encontrada, para contrariar aquilo que será a dificuldade em abastecer a enorme quantidade de gente que teremos nessa altura, parece me ser uma solução bastante exequível.

A escassez de recursos é realmente um tema que tem pano para mangas. O que também demonstra, é que se trata de um tema prioritário da humanidade, em que rápido terá de ser resolvido, seja de uma ou uma forma.

O que estamos a experienciar não é somente um vírus no sentido literal do termo, em que nos temos de proteger a nós e aos outros. É um aviso em forma de comunicado, aparenta ser um sinal, daquilo que brevemente poderá estar para vir.

Também gostaria de publicar o seu artigo de opinião no nosso site? Clique aqui.

Vote nesta opinião

Publicado por Valter Sousa dos Santos

Sou Licenciado em Contabilidade e Finanças e membro efetivo da ordem dos contabilistas certificados.Escrevo não só conteúdos para o Opinantes, mas também elaboro conteúdos de matérias fiscais na empresa onde trabalho. Sou um sportinguista de raiz, que prefere não escrever artigos sobre futebol. (Já lá vão 18 anos sem ganhar!)
O que podem encontrar nesta página são textos de opinião originais, opinando sobre os diversos assuntos que vão surgindo na atualidade.

Deixe uma resposta

Centro Europeu de Línguas – “Formador ignorado… negócio dourado?!”

Coronavírus previsto e escrito há anos! O que se fez para evitar?