in

Não esperes datas especiais, as pessoas precisam ser conquistadas todos os dias

Sonhamos em grande, mas a verdade é que quase todos preferimos ser mimados com pequenos gestos todos os dias.

Hoje falamos de relações, sejam elas de que caráter for. Podemos falar em relações familiares, de amizade e, principalmente, amorosas.

Cada vez mais as pessoas têm tendência para dar valor a grandes demonstrações de afecto, nem que seja para ter algo que mostrar nos seus perfis nas redes sociais.

Afinal quem é que não gosta de receber um gigante ramo de flores, um passeio num balão de ar quente ou até de umas férias paradisíacas?

Todos. Todos nós gostamos deste tipo de presentes. Mas será que as relações sobrevivem quando são alimentadas apenas com este tipo de presentes? Que se oferecem no aniversário ou para comemorar aquela data especial?

Não me parece. As relações precisam de ser alimentadas todos os dias. E isso faz-se através de pequenos gestos, sobretudo naqueles dias menos bons.

Todos gostamos de chegar a casa e ter alguém que nos pergunte como correu o dia e que nos abrace. De sair com aquela pessoa especial e que, sem te dares conta, já pegou na tua mão e entrelaçou os seus dedos nos teus. De ir dormir e poder encostar a cabeça no peito dessa pessoa.

Só assim vamos conseguir dizer que valeu a pena, mesmo quando chega ao fim. São esses pequenos gestos que nos vão fazer olhar para trás e sentir carinho por aquela pessoa. Pensar que até àquele momento fomos felizes.

Também gostaria de publicar o seu artigo de opinião no nosso site? Clique aqui.

Vote nesta opinião

Publicado por Carminho Vasconcelos

Todos têm alguma coisa a dizer sobre determinado assunto. Mas será que isso nos torna pessoas mais informadas? Gosto de pensar que qualquer ideia ou opinião deve ser amadurecida antes de partilhada.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

COMENTE ESTA OPINIÃO!

IURD, Igreja, padres e sacos azuis. A reza dos falsos moralismos

Quando olhas para o lado, não está lá ninguém