in

Jorge Jesus: “Tenho saudades das festas no Marquês…”

Jorge Jesus recordou a sua passagem pelo Benfica. Em declarações à BTV, o técnico português assume que não “tinha noção que o Benfica jogava tanto” e recordou as celebrações no Marquês, admitindo ter saudades.

publicidade

O atual treinador do Flamengo aproveitou a pausa no campeonato para rever as duas finais da Liga Europa perdidas, frente ao Chelsea e Sevilha, em 2013 e 2014, e diz só agora perceber a “qualidade de jogo” da equipa encarnada.

“Depois de ter perdido aquelas duas finais, nunca mais as vi. E agora quando estive em Portugal várias televisões deram esses jogos e estive a ver. A ver como apaixonado do futebol e fiquei encantado. Não tinha noção de que o Benfica jogava tanto. Até fiz comparação para atual equipa do Flamengo e fiquei surpreendido pela qualidade do jogo com o Chelsea. O Benfica jogou mesmo muito. A equipa do Chelsea jogou toda de azul como o Belenenses.. Reduzimos o Chelsea a um clube muito pequenino. O resultado, como se sabe, foi outro”, disse, na BTV.

Em seis anos no comando do clube da Luz, Jesus conquistou três títulos nacionais, três vezes vice-campeão. No entanto, o técnico sente que esteve próximo do título por cinco vezes, e lamenta a forma como perdeu o campeonato com o famoso golo de Kelvin, no Dragão.

“Claro que me lembro do Marquês, estive lá várias vezes, podia ter estado cinco dos seis anos em que estive no Benfica. Um perdemos, porque FC Porto nesse ano foi muito melhor. Grandes equipas são as que ganham mais do que perdem, mas também perdem”

“Um dos campeonatos que perdemos célebre jogo do Dragão, aquela jogada que dá a vitória ao FC Porto, quase impossível acontecer, mas futebol é isto mesmo, não tem lógica, não é ciência exata”, disse.

publicidade

Vote nesta opinião

Publicado por João Carlos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ana Catharina tem ataque de pânico ao ver frango morto na cozinha

“Os portugueses têm boas razões para estarem gratos a Mário Centeno”