in

Geringonça, arrufos de amigos e profecias. Mas afinal quem é o pai da criança?

As eleições estão à porta e ao contrário do que as pessoas pensavam há quatro anos, os eleitores vão escolher deputados e não o primeiro-ministro diretamente.

A campanha ainda agora começou e os debates tem sido como o verão que passou: não aquecem nem arrefecem.

Este debate televisivo a seis foi sem dúvida o mais interessante, afinal era a primeira vez que os partidos de esquerda e o PS, que se uniram para formar a Geringonça, se sentavam à mesa em público.

Catarina Marins, líder do Bloco de Esquerda, atacou o amigo Costa, e quis tomar os louros da Geringonça. Para satisfação de Rio.

Afinal quem é o pai da criança? Costa diz que foi ele que o fez. Catarina não abre mão e quer a guarda do menino e Jerónimo remete-se ao silêncio. Afinal quem cala consente e às vezes fica a ganhar com o negócio.

“Arrufos de amigos” que para Rio ficarão resolvidos se houver nova oportunidade de subir ao pelouro. Rio mostrou-se convencido de que, se o PS voltar a precisar da esquerda para governar, Catarina Marins e Jerónimo de Sousa darão novamente a mão neste casamento.

Mas o líder do PCP protestou: “Não faça profecias que podem não se cumprir”. Zangam-se as comadres e descobrem-se as verdades. Veremos.

Costa neste debate foi o mais atacado, numa luta feroz de cinco para um.

Assunção Cristas apontou-lhe o dedo e Costa comparou-a ao Presidente dos EUA, lembrando que só há duas pessoas no mundo a quererem reduzir os impostos sobre combustíveis fósseis. “Assunção Cristas e Donald Trump”.

Assunção ainda tentou enfraquecer Costa, puxando o caso de Tancos e as golas inflamáveis. Mas estes assuntos afinal não são para ser lembrados e resolvidos na justiça (que funciona tão bem como sabemos) …e assim se fez silêncio e seguiu-se com números e conversas que ninguém entende.

– Os meus números é que estão certos.

– Não, o meu Centeno é que fez as contas bem…

-Tás a brincar. O meu Centeno é melhor que o teu! Nhanhahanh (língua de fora).

Contas à parte, o que conta é o que os portugueses decidirem. O povo é quem mais ordena.

publicidade

Também gostaria de publicar o seu artigo de opinião no nosso site? Clique aqui.

Vote nesta opinião

Publicado por Margarida

Gosto de opinar sobre os mais diversos assuntos da atualidade. Este será o espaço onde darei o meu ponto de vista sobre o comportamento da sociedade.

publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

publicidade

Perdoa-lhes Cristiano, pois não sabem o que fazem!…

As fífias da FIFA: votos ao estilo Eurovisão, já!