in

“Fui à casa de banho e decidi não assinar pelo Real Madrid”

Paulo Futre, antigo jogador da seleção nacional, deu uma entrevista ao jornal AS, onde recordou alguns momentos marcantes da carreira.

publicidade

O ex-jogador que passou pelos três grandes em Portugal, representou o Atlético de Madrid e ainda o Marselha.

Em 1993, quando estava no clube francês, Futre recebeu uma proposta do Real Madrid. Por lealdade aos colchoneros, o português recusou a proposta.

“Cheguei ao Marselha meses depois do escândalo de corrupção com o presidente Tapie e disseram que tínhamos de sair porque o clube podia desaparecer. Um dirigente do Real Madrid ligou-me a dizer que queriam contratar-me. O meu ego subiu, mas avisei-o que havia uma cláusula anti-Real e Barça, que tinham de falar com Jesús Gil [presidente do Atlético]. Acabei por ser eu a ligar-lhe e disse-me que estava livre para decidir”, conta Futre.

“O Real e o Marselha chegaram a acordo. Após vários dias de negociações, quando tinha o contrato em cima da mesa para assinar, fui à casa de banho e os meus filhos, que eram pequenos, vieram atrás de mim. Antes de fazer as necessidades, olhei para eles e pensei ‘como vou jogar pelo Real depois de jogar pelo Atleti?’. Então decidi não assinar e pedi desculpa. Eles ficaram muito chateados, mas fiz o que tinha de fazer. Curiosamente depois de dizer não ao Real assinei pelo Reggiana, que estava em último lugar na liga italiana”, contou o antigo avançado português.

publicidade

Vote nesta opinião

Publicado por João Carlos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Valentina terá sido torturada e queimada com água quente

André Ventura considera “anúncio de recandidatura de Marcelo uma farsa”