in

Como arranjar emprego em menos de 1 mês

Todos nós sabemos que ser um desempregado em Portugal não é fácil, mais difícil ainda sé não tiver mos experiência profissional. A inserção no mercado de trabalho pode parecer um muro opaco que completa uma circunferência a nossa volta, mas à sempre uma saída, só temos de saber onde procurar.

 “O sucesso não vem até si, é você que vai até ele.”

Marva Collins

O primeiro passo é escrever um currículo, caso já o tenhas não saltes este parágrafo existem alguns troques que quero que conheças. Num currículo têm de existir um equilíbrio, a informação não pode ser excessiva nem demasiado vaga. Deve incluir uma fotografia recente, no entanto não metas uma fotografia qualquer, por exemplo uma fotografia numa esplanada do café não é adequada, tenta tirar uma foto com um ligeiro sorriso num fundo liso. Mas para que sorrir? porque tens de mostrar que és uma pessoa confiante e positiva, muitos empregadores não querem ter de lidar com uma pessoa pessimista, que acaba por contagiar o ambiente tornando o trabalho mais difícil. Quando acabares de preencher o teu currículo pede a um amigo(a) que o leia, as vezes nem reparamos mas damos uma biqueirada no Português, o empregador que for ler o currículo certamente vai reparar. Então mas o que escrevo no currículo? O mais fácil será utilizar o “curriculum vitae” é um modelo europeu que torna bastante mais fácil a organização do teu currículo. Carrega aqui.

O segundo passo lógico a dar é fazer uma inscrição no Instituto de Emprego e Formação Português, IEFP ou Centro de Emprego chama-lhe o que quiseres é a mesma coisa, voltando ao que interessa para que interessa a inscrição no IEFP, porque lá vais responder a anúncios de trabalho, receber ofertas e possivelmente fazer um formação que te mais oportunidades e emprego. O IEFP têm algumas responsabilidades não são apenas direitos e ajudas, tens que responder a ofertas e comparecer casualmente para acções informativas, que têm como objectivo dar a conhecer formações e oportunidades de emprego.

Este passo, enquadrasse no segundo passo consiste no mesmo, a procura activa de emprego é essencial, quando está desempregado(a) não podes baixar os braços, o teu objectivo e arranjar emprego por isso tens de procurar/candidatar, o teu emprego é procurar emprego ou seja tens de dedicar 30% do teu dia a procura, em sites, no centro de emprego, no facebook, nos jornais e a procura na rua. Outra coisa bastante importante e não ter vergonha de expores a tua situação profissional, o factor “C” de cota é o responsável de muitos contratos de trabalho, quantos mais amigos e conhecidos souberem que precisas de emprego mais trabalhos e proposta de emprego vão aparecer.

Aqui fica uma lista de alguns sites populares de ofertas de emprego:

O terceiro passo, e talvez o mais decisivo é a entrevista de emprego, vais ter de provar que és a pessoa que o empregador procura, é aqui que vais ser avaliado frente a frente numa entrevista, o essencial e manter a calma, ser optimista e não entrar em stress. Uma pessoa nervosa, negativa e stressada vai certamente dar uma má impressão ao empregador reduzindo as suas chances de ser aceite, mas caso percas a calma e sintas que a tua entrevista foi um fracasso, já ganhas-te algo, experiência, a 1ª,2ª a 3ª e talvez mesmo a 4ª entrevista podem não dar em nada, mas vais ficar cada vez mais confortável, e cada vez correra melhor. É no entanto essencial um vestuário adequado, obviamente não vais vestido com um fato de gravata para trabalhar num supermercado, mas também não deves ir completamente desleixado, de calções e com uma t-shirt descolorada. Demonstra interesse e faz perguntas em relação ao trabalho, por exemplo:

  • A vossa equipa funciona bem?
  • O que fazem concretamente?
  • A quanto tempo estão no ramo?
  • Qual é a posição e o trabalho que vou realizar se aceite?
  • Qual é o ordenado?
  • Qual é o horário?
  • Como funcionam as folgas?
  • Com quem vou trabalhar directamente?

São apenas exemplos de questões a fazer numa entrevista, têm de ser adaptados aos diferentes ramos e actividades existentes no mercado de trabalho.

Resumindo deves fazer um currículo apelativo, procurar activamente e não desistir, não dar a guerra como perdida depois de cada batalha fracassada, aprende com os erros e melhora, chega a horas as entrevista e bem apresentado sem receio do não, porque por cada não mais próximo fica o sim.

Regra geral, uma pessoa motivada tem sempre melhores oportunidades em tudo o que toca.

Também gostaria de publicar o seu artigo de opinião no nosso site? Clique aqui.

Vote nesta opinião

0 pontos
Upvote Downvote

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

COMENTE ESTA OPINIÃO!

Recentemente formada… mas nao empregada

Quantas vezes já tiveste de ser tu a assumir a culpa?