in

Bruno não sejas mau para mim

Chamar a atenção conseguiu. Bruno muito trabalhou para isso. Uma máquina montada. Um visionário. De facto,  não se fala noutra coisa. As  luzes estão todas a apontar para ele. Já ninguém se lembra da Eurovisão, de Costa, das operações Marquês e companhia (la vie en rose continua). Eutásia no Parlamento, hein?

Bruno quer a Taça no Domingo. Vai ter? Não.

Não há adjectivos para o que aconteceu ontem  em Alcochete, e no festival televisivo que  tudo seguiu a par e passo. O Alto Pres falou por volta das 22. Que o crime faz parte da vida ( da vida dele, não tenho dúvidas), que foi uma chatice as famílias, as dos jogadores e a sua a telefonarem para saberem o que se estava a passar. Uma chatice!

O presidente da Assembleia a dizer que é para esquecer até Domingo, e que no dia seguinte falamos. Percebo. A taça vem em primeiro e os meninos sabem o que vale. Tudo a apoiar e a ajudar ao título. Quanto mais me bates…

Não devia ser assim, nada justifica o crime de ontem. Se fosse eu, Bruno ia preso,  Jorge de Jesus vinha contar tudo, Rogério Alves falaria sem delicatesses. Mais, não haveria jogo nem taça. Ia tudo de castigo e os jogadores para recuperação. Taças há muitas. A do terror já  ninguém  a tira aos leões e a Portugal. Falta só a selfie de outro Alt Pres.

Também gostaria de publicar o seu artigo de opinião no nosso site? Clique aqui.

Vote nesta opinião

Publicado por Fátima Pinheiro

Deixe uma resposta

FaceGayBook – O Mito

Créditos da imagem: site da organização portuguesa do Dia de Aulas ao Ar Livre

Dia de Aulas ao Ar Livre