in

Boas Acções

Hoje, numa caminhada através do bosque vizinho fiquei espantado ao chegar ao ribeiro onde vi 7 pessoas de galochas a limpar o ribeiro que é público.

Era impressionante o empenho com que as crianças se dedicavam ao trabalho. Era uma família certamente aborrecida por o Coronavírus lhe proporcionar tempo para terem uma ideia criativa e solidária que a todos agrada.

Ontem, num mesmo rotinado passeio, impressionou-me ver como uma mãe e suas duas crianças apanhavam plásticos e outro lixo que alguém sem respeito pela comunidade nem pela natureza tinha deixado na relva.

Também gostaria de publicar o seu artigo de opinião no nosso site? Clique aqui.

Vote nesta opinião

-1 pontos
Upvote Downvote

Publicado por António da Cunha Duarte Justo

Natural de Arouca, formado em Filosofia, Teologia, e Ciências da Educacao, casado com a pintora Carola Justo, 4 filhos, jornalista, (activi.profis. sindicalistas e políticas, cf. http://antonio-justo.eu). Autor e ex-chefe redator da revista Gemeinsam, publicou o livro de poesias “Nas pegadas da Poesia” na OxaláEditora, colaborador de várias revistas e jornais, é presidente da Associação Arcádia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Não sejamos hipócritas. Não, não vai ficar tudo bem

Covid e a Quarentena