in

Aviso: Aberta época de incêndios. Não há Portugal B.

Portugal vai enfrentar um verão intenso. As previsões apontam para risco elevado de incêndio associado a ondas de calor permanentes.

As temperaturas vão atingir os 43 graus durante vários dias seguidos, o que faz prever um verão duro de combate para os soldados da paz.

Ao mesmo tempo que somos bombardeados com estas notícias, recorda-se como foi duro 2017. O ano negro que ficou na história pelas piores razões. Estaremos preparados para a época de incêndios que se prevê?

A resposta parece tardar, tal como a resolução do SIRESP ou como a entrega dos donativos às pessoas que viram as suas casas atingidas pelas chamas.

O Governo e autarcas têm uma certa tendência a beneficiar amigos e a colocar interesses de ganhos para o bolso.

Apesar das muitas estruturações provocadas sobretudo pelas consequências trágicas, é bom que não tenhamos  ilusões.

O risco persiste e as alterações climáticas acentuam-no a cada instante.

Mas o problema dos incêndios florestais está longe de ser um problema de espécies florestais ou de gestão de espaços. É mais um problema de pessoas, e aqui inclui-se todos. Governo que não se pode deixar corromper com favores e amizades, autarcas que têm de garantir a segurança e a limpeza de espaços, mas também da população que não pode só olhar para o lado e assobiar.

O trabalho de combate aos incêndios começa sobretudo em nós, com a prevenção mas sobretudo com um olhar mais ecológico e com a mudança de estilo de vida que levamos.

Estas mudanças levam  tempo e exigem de todos uma mobilização e um compromisso sem precedentes.

Um agradecimento especial a todos os Bombeiros, os grande heróis nacionais.

Portugal apela por todos.

Atenção: Não existe Portugal B!

Também gostaria de publicar o seu artigo de opinião no nosso site? Clique aqui.

Vote nesta opinião

2 pontos
Upvote Downvote

Publicado por Margarida

Gosto de opinar sobre os mais diversos assuntos da atualidade. Este será o espaço onde darei o meu ponto de vista sobre o comportamento da sociedade.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

COMENTE ESTA OPINIÃO!

E as relações humanas onde ficam?

E as relações humanas onde ficam?

Preço da electricidade na Europa - Portugal dos mais caros

Preço da electricidade na Europa – Portugal dos mais caros