in

Adeus, Bruno. Finalmente, vou ver-te vestido de vermelho!

Vai e boa sorte, meu caro Bruno Fernandes.

Deves estar aliviado, depois de tantos meses de ’vai, não vai’.

Desejo-te o melhor. A sério. Oxalá consigas ter o sucesso que mereces, em terras de Sua Majestade!

A mim, parece-me que sais de um clube ‘em cacos’, para outro que ‘em cacos’ está. Parece sina. Karma.

Espero estar enganado. Porque mereces ter todas as condições para mostrares aos ingleses toda a qualidade e talento que tens.

Preferia ver-te em Liverpool, confesso-te. O Manchester United é um grande clube, mas, por agora, não é uma grande equipa. Sei que entendes o que digo. Por isso, muita força meu caro.

Dizem que Old Trafford é o ‘Teatro dos Sonhos’, mas, a mim, parece-me mais o ‘Teatro dos Pesadelos’. Espero que tenhas a arte e o engenho de lhes devolveres esse sonho, há tanto tempo adiado.

Daqui, ficarei a torcer por ti. Prometo. Acredito que vais conseguir. Afinal, experiência em equipas ‘doentes’ tu já tens. Era doloroso ver-te a ‘definhar’ num Sporting pequeno para ti.

Sempre fui teu fã, apesar do meu ’benfiquismo’. Era impossível ficar indiferente à tua qualidade de futebolista.

Recentemente, ‘lixaste’ o meu Benfica, pelo menos, em duas ocasiões. Em vez de ficar zangado contigo, rendi-me. És um grande jogador e, enquanto adepto do futebol, apenas posso saudar o ‘mestre’ Jorge Jesus que, em boa hora, te foi resgatar ao campeonato italiano, onde andavas escondido e quase esquecido.

Durante 3 anos, sempre desejei ver-te no ’meu’ Benfica. Depois daquele episódio triste e deplorável na Academia do Sporting, confesso-te que sonhei, baixinho, que te mudasses para a ‘Luz’. Perdoa-me.

Não me leves a mal, afinal, qualquer adepto quer os melhores na sua equipa. E tu, és um dos melhores.

Por isso, vai e mostra-lhes. A tua visão de jogo, os teus passes milimétricos, os teus remates poderosos.

Para mim, fica o consolo de te ver vestido de vermelho. Finalmente.

Neste momento em que te escrevo, não posso esquecer dois nomes que já foram Red Devils: Cristiano Ronaldo e Nani. Sei que honrarás os seus legados.

Nesta hora de despedida, fica também o meu agradecimento. Pela humildade que sempre demonstraste. Sem tiques de vedeta e sem a sobranceria tantas vezes associada aos futebolistas. Até nisso és campeão.

De resto, só assim foi possível andares tantos meses a viver na incerteza sem nunca vacilares. O teu profissionalismo foi uma lição para muitos. E um exemplo.

Mais uma vez se prova que ‘os homens não se medem aos palmos’. És ‘baixinho’ no tamanho, mas grande no carácter. Não te zangues com esta brincadeira, peço-te. Sou apenas eu a manifestar a minha admiração por ti.

Oxalá não te ‘sufoquem’ em Manchester. Espero que as ‘estrelas’ não se ponham em ‘bicos dos pés’.

Pega na bola, vai por ali fora e espeta-lhes com um daqueles teus remates de levantar um estádio. Vão calar-se e render-se. Não terão outro remédio.

Boa sorte, Bruno.

Também gostaria de publicar o seu artigo de opinião no nosso site? Clique aqui.

Vote nesta opinião

Publicado por Pedro Guináz

Este é um espaço dedicado ao futebol. De um adepto de bancada. Sem grandes teorias, sem pretensões e sem guerras inúteis.  De um fã de bons jogadores e do futebol jogado. Com paixão, mas sem clubismo. Um olhar simples sobre o 'futebolês'.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Carta sentida de um amigo para outro

Celebro a vida e da bondade faço videira